Quando ainda estava planejando o roteiro para a Romênia muitas pessoas faziam uma uma cara estranha quando comentava o meu próximo destino. Perguntavam: – Mas como foi que você escolheu esse país? Simplesmente fechou os olhos e apontou no mapa? (E essa frase veio justamente de um Romeno).

Pude concluir que esse “preconceito” vem dos próprios romenos, que não consideram o seu próprio país turístico o suficiente. Entretanto, enganam-se. O país é lindo, cheio de castelos e atrações surpreendentes.

Se você for para a Romênia de avião, muito provavelmente passará pela capital do país, Bucareste. Apesar dessa cidade ser muitas vezes apenas uma passagem para a Transilvânia, região mais conhecida pelos turistas, recomendo fortemente que você dedique a ela ao menos dois dias de passeio.

Bucareste é animada, cheia de boas opções de restaurantes e bares, tem metrô ligando vários pontos interessantes de se conhecer e os preços são muito bons.

Minha ideia é relatar brevemente o meu roteiro de 02 dias por Bucareste. Ainda acho que mais um dia pela capital Romena teria sido perfeito para explorar mais a cidade, mas é bom deixar algumas atrações para uma oportunidade futura.

Dia 01:

O nosso primeiro dia em Bucareste começou oficialmente às 10:30, na Piata Unirii, em frente ao relógio e próximo das fontes. Como assim, tão específico? Isso porque graças a uma dica maravilhosa do blog 360 Meridianos, começamos o passeio fazendo o Free Walking Tour.

Bucareste 2
Free Walking Tour

Para quem gosta de ouvir sobre acontecimentos históricos e entender um pouco mais o contexto da arquitetura, da língua e dos conflitos do país esse passeio é um prato cheio. A guia fala inglês, mas existem também opções em espanhol em outros horários. Dura em torno de duas horas e o grupo vai caminhando pelos principais pontos turísticos do centro antigo.

Centro Histórico ou Distrito Lipscani: 

É a parte antiga da cidade, onde está a maior concentração de construções históricas, com muitas ruas exclusivas para pedestres, restaurantes, cafés e bares.

Bucareste 3

Nessa região encontra-se a Antiga Corte de Vlad Tepes ou Curtea Veche, construída no século XV. Quando visitamos, em novembro de 2017, o local estava fechado, mas você consegue ver através das grades.

Bucareste 4

Logo ao lado está a igreja a Biserica Curtea Veche, considerada a igreja mais antiga da cidade, de 1559. É uma igreja ortodoxa, portanto sem bancos em seu interior. Possui afrescos do século XVI. A entrada é gratuita e pode-se fotografar. Honestamente, quando visitamos havia muitas pessoas rezando e achei que seria falta de respeito ficar fotografando, então só registrei a igreja por fora.

 

Em frente a Biserica Curtea Veche está o Hanul lui Manuc, antiga hospedagem, construída em 1808, que hoje é um tradicional restaurante. Os donos do local planejam reabrir a hospedagem, porém estão restaurando e colocando mobiliário tradicional da época, por esse motivo os quartos ainda não estão disponíveis. Possui um pátio central muito bonito que pode ser visitado mesmo que você não coma nada no restaurante.

Ainda com a guia, seguimos até a Biserica Stavropoleos. Uma pequena igreja ortodoxa construída em 1724. A entrada é gratuita e vale muito a pena a visita, que inclui também um pequeno pátio ao lado da igreja.

Bucareste 10

Calea Victoriei:

O final da Strada Stavropoleos desemboca na Calea Victoriei, ou Avenida Vitória. Considerada umas das avenidas mais elegantes de Bucareste, local de hotéis de luxo, construções com inspiração na arquitetura francesa e museus. Entre eles está o Museu de História Nacional. Não incluí ele no roteiro por ter lido que a exposição é pequena e sem muitos atrativos.

Bucareste 13

Mas a essa altura do passeio o horário do almoço já tinha passado fazia um tempo e decidimos voltar para a Strada Stavropoleos para o almoço num dos restaurantes mais tradicionais de Bucareste, o Cara cu Bere.

Piata Revolutieu:

Após o almoço, seguimos caminhando pela Calea Victoriei até a altura da Piata Revolutieu, ou Praça da Revolução. Essa praça é cercada pela Biblioteca Universitária, pelo edifício do Comitê Central, onde era a sede do partido comunista romeno e foi o local onde o ditador Nicolae Ceausescu fez seu ultimo discurso, pelo Ateneu Romeno, construído em 1888 para abrigar apresentações de música erudita,  e pelo Museu Nacional de Arte da Romênia, com coleções de arte romena e objetos relacionados a Família Real Romena. Infelizmente não visitamos esse museu, apesar de parecer interessante.

 

À noite fizemos algumas fotos na Bulevardul Unirii, a avenida que leva até um dos prédios mais famosos da cidade, o Parlamento de Bucareste. Um pouco mais da história desse prédio fica para o segundo dia do roteiro.

Nosso roteiro completo pela Romênia ficou assim:

Dia 01: Bucareste.

Dia 02: Bucareste.

Dia 03: Brasov.

Dia 04: Sinaia.

Dia 05: Bran e Rasnov.

Dia 06: Sighisoara.

Dia 07: Hunedoara.

Dia 08: Sibiu.

Dia 09: Retorno para Bucareste e vôo de volta para Dublin.