Apesar de não estar nos principais roteiros pela Europa, a Romênia tem um potencial enorme para o turismo. O país é lindo, com um passado marcado por muita história, prédios antigos de cair o queixo e lindas paisagens.

Eu estive no país em Novembro de 2017 e tive a oportunidade de visitar a capital, Bucareste, e várias cidades na região da Transilvânia.

Para começar a organizar um passeio por esse país é interessante saber algumas informações básicas. Vamos a elas:

Localização: A Romênia está localizada no Leste Europeu, fazendo fronteira com 5 países (Ucrânia, Moldávia, Hungria, Sérvia e Bulgária) e com o Mar Negro.

Capital do país: Bucareste (os romenos pronunciam algo como Bucurexti).

Moeda do país: Lei/Leu Romeno.

Um ponto positivo é que o país é muito barato para visitar. Na época da minha viagem a moeda Romena estava valendo praticamente a mesma coisa que o Real, inclusive achei os preços em geral muito próximos dos preços do Brasil. Quem está acostumado a sofrer na hora de comer em restaurantes e fazer os passeios mais tradicionais por Paris ou Londres vai simplesmente amar os preços da Romênia.

Língua Oficial: Romeno, porém é tranquilo comunicar-se em Inglês, principalmente na capital e cidades turísticas.

Vistos e vacinas para entrar no país: Brasileiros não precisam de visto para ficar no país por até 90 dias como turistas, mas precisam estar com passaporte válido por pelo menos 06 meses. Também não é necessária nenhuma vacina.

Melhor época para visitar: A Romênia possui as quatro estações do ano bem definidas. Acredito que viajando na primavera ou verão a possibilidade de aproveitar melhor cada dia de passeio seja maior, pois os dias tendem a ser mais longos. Já no outono e no inverno os dias ficam mais curtos, o que limita um pouco os passeios. Porém o auge do inverno ganha o charme de ter as paisagens nevadas. No fim das contas cada estação tem suas vantagens e desvantagens, vai do gosto de cada um.

Como comentei anteriormente, estive no país em Novembro, o que inicialmente tinha me deixado um pouco preocupada, pois em 2012 visitei alguns países do Leste Europeu na mesma época do ano e peguei dias muito nublados e feios para fotografar. Não foi o caso da Romênia, pois dos nove dias que estive pelo país presenciei agradáveis dias ensolarados (e frios, com certeza). Apenas no final da viagem peguei um dia de chuva.

Como chegar na Romênia: Não existem vôos diretos do Brasil para a Romênia, mas existem vários países da Europa que podem ser usados como conexão. Eu fui de Dublin para Bucareste pela Ryanair em um vôo que durou cerca de 4 horas.

Como ir e vir do aeroporto de Bucareste: Provavelmente você chegará a Romênia pelo aeroporto de Bucareste, o Henri Coanda ou Otopeni (OTP), que fica a 17km de distância do centro da cidade.

Para sair do aeroporto você tem duas opções, pegar um táxi ou pegar o ônibus 783com destino aos principais locais da região central da cidade.

  • De ônibus: Dependendo do local do hotel aonde você estiver é bom checar no Google maps o nome da parada que você precisa descer. Tem só um detalhe: Em Bucareste você precisa comprar o bilhete do ônibus antes de entrar nele. Ao lado da parada no aeroporto existe um ponto de venda de bilhete. Eles vendem o bilhete com dois trajetos no mínimo. Como eu estava com meu marido, usamos o mesmo bilhete para nós dois. Custou cerca de 8 Lei (para os dois). A viagem leva cerca de 45 minutos, mas depende bastante do horário que você chegar na cidade.
  • De táxi: Não cogitamos usar táxi para sairmos do aeroporto porque fiquei um pouco assustada com o que li sobre o assunto enquanto preparava o roteiro. Aparentemente os táxis que saem do aeroporto não costumam usar taxímetro, então sugiro que, caso você opte por esse serviço, combine muito bem o valor anteriormente com o taxista.

Na hora de voltarmos para o aeroporto tivemos que pegar um outro ônibus, pois estávamos na estação de trem de Bucareste, a Gara de Nord. Assim, compramos o bilhete no ponto de venda, que fica do lado de fora da estação de trem, na entrada principal da estação, e pegamos o ônibus 780 com direção ao aeroporto. No aeroporto existem dois pontos de parada, um deles é o ponto de “embarque aéreo” e outro é de “desembarque aéreo”, procure ficar atento a isso e, na dúvida, peça ajuda para alguém dentro do ônibus.

Como circular pelo país: Na capital eu sugiro o metrô e ônibus, fora isso a região do centro histórico dá para fazer toda a pé mesmo. Para quem pretende aproveitar a viagem para conhecer a Transilvânia, as melhores formas de circular pelo país são de carro, pela flexibilidade em poder visitar vários vilarejos no mesmo dia, e trem. O país tem uma rede ferroviária bem grande, dá para visitar as principais cidades sem se preocupar. Agora, uma coisa que já adianto, nem adianta tentar reservar os bilhetes do trem com antecedência.

Ao longo dessa série sobre a Romênia pretendo falar um pouco mais sobre os trajetos de trem que fiz pelo país, inclusive com preços e horários. Mas para adiantar um pouco o assunto já explico mais ou menos como fiz.

No site da CFR é possível colocar o trajeto que você pretende fazer e eles fornecem as opções de horário. Teoricamente é possível comprar o bilhete também, mas eu só usei o site deles para acompanhar os horários dos trens. Sabendo o horário de saída do trem, basta ir até a estação e comprar o bilhete na hora. Porém chegue com antecedência, pois a venda dos bilhetes nos guichês são feitas até 20 minutos antes do horário do trem partir. Depois disso o sistema fecha e não permite mais venda para esse horário. Já pergunte na hora de comprar o bilhete qual a plataforma do trem, pois isso pode ser um pouco confuso, então fique atendo.

Enfim, espero que estas informações iniciais sobre a Romênia possam ajudar na hora de planejar o seu passeio pelo país. Ainda tenho muitas informações para mostrar, então não deixe de acompanhar toda a série.

Nosso roteiro completo ficou assim:

Dia 01: Bucareste.

Dia 02: Bucareste.

Dia 03: Brasov.

Dia 04: Sinaia.

Dia 05: Bran e Rasnov.

Dia 06: Sighisoara.

Dia 07: Hunedoara.

Dia 08: Sibiu.

Dia 09: Retorno para Bucareste e vôo de volta para Dublin.