Como mencionei no post sobre a Estônia, passamos quase 24 horas dentro do ônibus para chegarmos em Moscou, passando pela Lituânia no caminho.

Os dias de passeio ficam muito curtos nessa época do ano na Rússia, pois escurece muito cedo. O ideal é visitar o país na primavera ou no verão, quando os dias ficam mais longos e é possível circular pela cidade até mais tarde.

Já mostrei como foi o início de toda a ventura aqui:

Dia 01:

Nossa chegada em Moscou foi bem cedo da manhã, no dia 08/11/12, largamos as mochilas no armário da rodoviária e lá fomos nós conhecer a cidade. Detalhe, tivemos a sorte de contarmos com a ajuda de um rapaz que estava no ônibus e topou ir conosco até uma casa de câmbio para trocarmos um pouco de dinheiro pela moeda do país. Isto porque havíamos trocado uma certa quantia, ainda em Dublin, de cada moeda que precisaríamos, mas a Rússia tem um sistema de moeda fechada, que só pode ser trocada dentro do próprio país. Não preciso nem comentar que foi bem difícil encontrar alguém que falasse inglês por lá, então a ajuda do rapaz foi muito importante.

Frio, chuva e até um pouquinho de neve. Não era o dia ideal para um passeio pelas ruas da cidade, mas não tínhamos tempo a perder.

Foram dois dias em Moscou, com direito a passeio noturno pelos melhores pontos para fotos da cidade com um guia particular que topou nos receber em sua casa através do Couchsurfing, o Dmitry. Ele e sua mãe nos receberam muito bem. Foi nossa segunda experiência de Couchsurfing na vida.

Neste primeiro dia visitamos a Praça Vermelha e aproveitamos para conhecer a Catedral de São Basílio por dentro. Infelizmente o dia estava nublado demais para fotos que mostrassem a beleza real da catedral. Ela é incrível, multicolorida e cheia de detalhes.

 

Praça Vermelha

 

Catedral de São Basílio ao fundo

 

Nossa ideia era visitar também o Mausoléu do Lenin, mas ele estava fechado para reforma em 2012. Lá é possível ver o próprio corpo embalsamado de Lenin. O Mausoléu fica na própria Praça Vermelha, por isso é bom já visitar junto com a Catedral.

Lenin.jpg
Entrada para o Mausoléu do Lenin

Dali seguimos até o Teatro Bolshoi, maravilhoso. Infelizmente não tivemos a chance de ver nenhuma peça no Teatro. Mais um motivo para voltarmos a Moscou um dia. A distância da Praça Vermelha até o Teatro Bolshoi é curta o suficiente para ser feita à pé.

P1080324-001
Teatro Bolshoi

Buscamos nossas mochilas na rodoviária e pegamos o metrô até a casa do Dmitry. Preciso deixar registrado aqui que o metrô de Moscou é uma atração turística, pois é considerado o metrô mais bonito do mundo. E é mesmo, de cair o queixo.

Conhecido como o Palácio do Povo, o metrô de Moscou tem estações cobertas por esculturas, mosaicos, paredes de mármore, escadarias e lustres de cristal. As primeiras estações foram inauguradas por Stálin em 1935. Toda essa ostentação  foi justificada pelo regime comunista como forma de mostrar para os trabalhadores que os impostos deles estavam sendo bem investidos.

P1080346-001
Estações de metrô em Moscou
P1080354-001
Estações de metrô em Moscou
P1080345-001
Estações de metrô em Moscou
P1080355-001
Estações de metrô em Moscou
P1080400-001
Estações de metrô em Moscou

As pessoas na época moravam em casas comunais, espaços simples divididos com famílias desconhecidas, mas passavam por alguns dos mais luxuosos salões públicos da Europa para ir e voltar do trabalho.

Outro detalhe são os nomes das estações, que estão todas no alfabeto cirílico, o que pode deixar até o turista mais acostumado a viajar um pouco perdido. É importante ter anotado o nome da estação que você precisa no alfabeto cirílico, para pelo menos você reconhecer os símbolos e saber a hora de descer. A sorte é que o Gabriel fala um pouco de russo e sabe ler no alfabeto cirílico, mas certamente estaríamos em maus lençóis se não fosse isso.

Jantamos na casa do Dmitry e ele nos ofereceu uma volta de carro pela cidade, para vermos alguns prédios que ficam bonitos iluminados à noite. Posso dizer que estava frio, mas valeu muito a pena.

P1080388-001
Universidade de Moscou
P1080391-001
Parte moderna de Moscou
P1080397
Nós e o Dmitry, que nos recebeu em sua casa pelo Couchsurfing

Dia 02:

No segundo dia de passeio voltamos para a região da Praça Vermelha, mas dessa vez fomos visitar o Kremlin, que fica logo ao lado da Praça.

P1080314-001
Caminho até a entrada do Kremlin

P1080299-001

Kremlin significa fortaleza em russo. O Kremlin de Moscou é a sede do governo da Rússia e da extinta União Soviética. É uma área formada por muitos prédios, nem todos abertos a visitação. Lá dentro dessa área existem inúmeras atrações, como o Sino Real, maior sino do mundo, que nunca chegou a ser tocado, e o Canhão do Tsar.

Kremlin.jpg
Sino Real, maior sino do mundo
P1080433-001
Canhão do Tsar
P1080427-001
Kremlin

Como tínhamos algum tempo livre e o tempo estava chuvoso, aproveitamos para conhecer o Museu de História Natural de Moscou, que é aquele prédio vermelho muito bonito, localizado na Praça Vermelha.

Museu de História Natural de Moscou
P1080318-001
Museu de História Natural de Moscou
P1080273
Praça Vermelha

O resto do segundo dia foi para visitarmos algumas lojas de souvenir e escolhermos nossas bonequinhas Matrioshkas. À noite pegamos o ônibus rumo ao nosso próximo destino, a Alemanha, em uma viagem de 24 horas cruzando pela Lituânia e Polônia com um bando de russo pinguço.

P1080442-001
Último lanche antes de embarcarmos para Alemanha

Chegou um ponto da viagem que o motorista teve que ir até o fundo do ônibus para recolher as bebidas dos russos. Lembro de ficar apavorada com o número de garrafas de vodka que saíram nas mãos do motorista. O povo queria se manter aquecido na base da pinga.

Queríamos ter conhecido o Museu do Cosmonauta, mas não sobrou tempo nessa viagem. Teremos que voltar.

Quer uma dica? Se está a fim de conhecer a Rússia, aprenda um pouco de russo. Meu noivo tem nível básico e isso nos salvou várias vezes, principalmente para nos acharmos nas estações de metrô, pois o alfabeto deles é completamente diferente do nosso.

 

Anúncios