dsc06333

Roteiro de 2 dias em Amsterdam – Dia 2

As casas que beiram os canais de Amsterdam são estreitinhas e coladas umas às outras. Ficamos sabendo que isto aconteceu porque, no período em que elas foram construídas, o imposto era cobrado de acordo com a largura da construção, por isso criou-se o hábito de fazê-las estreitas e compridas.

Todas as casas possuem um gancho em seu topo, que ajuda na hora de fazer mudanças. Uma corda é colocada neste gancho, e os móveis conseguem ser levados até o último andar.

No segundo dia nós caminhamos até a Praça dos Museus, famosa pelo letreiro I Amsterdam.

Fomos no museu do Van Gogh, simplesmente imperdível.  Com as obras organizadas de maneira cronológica, o museu conta toda a história deste artista fabuloso. Além de uma vasta coleção de obras do Van Gogh, o museu ainda conta com obras originais de artistas que inspiraram o artista em vários aspectos, cada qual é explicado ao lado de cada obra. Infelizmente não era permitido fotografar. A lembrança das obras ficou registrada em algumas réplicas que comprei na lojinha do museu.

Pela tarde, fizemos um passeio de barco pelo canal…

As casas bêbadas, como são chamadas, são construções que estão se inclinando com o passar dos anos, pois foram constrídas sobre um solo arenoso.

A rua mais estreita em Amsterdam é tão, mas tão estreita, que duas pessoas não conseguem andar lado a lado. Quem conseguir enchergar a placa azul, com duas pessoas desenhadas, provavelmente ficará impressionado.

À noite fomos até o Distrito Vermelho, local que abriga as vitrines de prostitutas. Na Holanda elas possuem até  sindicato, e trabalham de forma legalizada. As ruas estavam lotadas de turistas que se impressionavam com a forma pela qual o assunto é tratado, inclusive nós. Eram muitas vitrines, abertas a quem quisesse ver, com prostitutas dançando de biquini. Fotos são proibidas no local.

Amsterdam impressiona por este contraste tão marcante, sendo tão romântica e antiga, com seus canais e arquitetura delicada e, ao mesmo tempo, tão liberal, com Coffee Shops estampando os mais variados produtos tendo maconha entre os ingredientes (chocolate, pirulito, cookies, etc.). Sexy Shops ao lado de lojas de souvenirs, e o Distrito Vermelho como atração turística, com pessoas de todas as idades indo visitar, matando a curiosidade. Mesmo quem já ouviu histórias sobre o lugar, não acredita. Muitos perguntaram se era verdade mesmo que existem as tais vitrines. Sim, é verdade.

Até a próxima….

Veja o primeiro dia do roteiro aqui.

 

3 pensamentos sobre “Roteiro de 2 dias em Amsterdam – Dia 2

  1. Amei Amsterdam, as flores, os moinhos, o Museu Anne Frank!
    Acho que até tenho uma foto deste mesmo tamanco amarelo (se for, ele está aí há anos!).
    Mas esse lado liberal da cidade achei estranho, incômodo. A cidade é maravilhosa demais para dizer que isso estraga Amsterdam, mas pra mim foi chocante ver como eles tratam desses assuntos. Sou super careta e não me agradou!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s